top of page
Buscar

Correr em Thionville: no país das Três Fronteiras

Situada a poucos quilómetros das fronteiras com o Luxemburgo, a Alemanha e a Bélgica, Thionville está no coração da Europa. Antiga cidade mineira e siderúrgica, a sub-prefeitura de Moselle tira hoje a sua riqueza da sua situação geográfica privilegiada. Por vezes alemã, por vezes luxemburguesa, por vezes francesa, Thionville teve uma história turbulenta. Estas mudanças enriqueceram o património da cidade, que é tão único como variado. Pegue no JOOKS e descubra as suas ruas e edifícios emblemáticos, graças aos quatro percursos propostos pela cidade!


Vista da cidade a partir da Pont des Alliés

Segunda maior cidade do Mosela em termos de população, Thionville está cheia de surpresas. Do castelo fortificado dos Condes do Luxemburgo aos altos-fornos das siderurgias, a cidade leva-nos numa viagem no tempo. Foi mencionada pela primeira vez com o nome de villa Theodonis no século VIII, após a visita de Pepino, o Breve, a esta zona patrimonial. O feudo passou para as mãos dos Condes do Luxemburgo no século X, antes de ser cedido a França pelo Tratado dos Pirinéus, 600 anos mais tarde. Thionville mudou ainda várias vezes de mãos, na sequência dos diversos conflitos que abalaram a Europa.


No coração do bairro histórico


A cidade conservou muitos vestígios do seu passado medieval. O seu passeio levá-lo-á do sopé do Tour aux Puces, cujo museu alberga colecções que vão da pré-história ao Renascimento, até à rue brûlée, que deve a sua forma circular às muralhas que outrora rodeavam a cidade.


O centro da cidade também contém tesouros que datam do Renascimento ao século XIX. Em particular, é possível admirar o campanário, onde se encontra o grande sino de Thionville, e a igreja de Saint-Maximin com o seu notável órgão, um dos melhores da Europa.


A igreja de Saint-Maximin

A partir da segunda metade do século XIX, a região de Thionville foi palco de vários conflitos que marcaram a sua paisagem e as suas fronteiras. O primeiro deles foi a guerra franco-prussiana de 1870. Após um cerco e um terrível bombardeamento que causou uma destruição considerável, Thionville tornou-se oficialmente alemã. As duas guerras mundiais provocaram também vários desenvolvimentos, nomeadamente a criação da Linha Maginot e das suas fortificações.


A metrópole de ferro


O alto-forno U4, atualmente restaurado e aberto ao público

Após a Segunda Guerra Mundial, Thionville recuperou e registou um forte crescimento graças ao desenvolvimento da indústria siderúrgica. Este boom económico durou até ao final dos Trinta Anos Gloriosos.


Os vestígios deste passado industrial são ainda hoje visíveis e marcam a paisagem da região. Com vista para a zona de Thionville, o alto-forno U4, classificado como monumento histórico, é um símbolo do património siderúrgico do Vale de Fensch. Mais de vinte anos após o seu encerramento, o alto-forno está agora aberto ao público.


Cidade natural


Situada nas margens do rio Mosela, Thionville oferece aos seus habitantes um ambiente de vida privilegiado. A sua corrida ou passeio levá-lo-á a descobrir os numerosos parques, jardins e espaços verdes que fazem o encanto da cidade.



As margens do Mosela

Para o ajudar a descobrir ou redescobrir a cidade e os seus arredores, a cidade criou cerca de quarenta percursos pedestres. Para os mais desportistas, é possível percorrer a Voie Bleue, uma ciclovia de 700 quilómetros que se estende de Apach, na fronteira luxemburguesa, até Lyon.



Corra, caminhe ou pedale com JOOKS, do Campanário à Torre das Pulgas!


Encontre as rotas em Thionville e mais de 1.300 outras na aplicação JOOKS!





3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page